Songs

Singing is important because like all the other elements of Capoeira, it infuses energy in the game and as a whole, but it also maintains the vocal tradition of Capoeira. Without singing, the roda would lack energy, color and authenticity.

Portuguese is the traditional language of Capoeira and all its songs (or almost all its songs) are in Portuguese.

As opposed to Candomblé (originating directly from Africa) which has been developed by safeguarding the language of Yoruba, Capoeira chose Portuguese as the language, probably because it was originated from a mixture of ethnicities and the most practical way for the slaves and their descendents (from different origins) to communicate among each other would have been to adopt Portuguese as the language. The songs are the soul of Capoeira, of its history and of its tradition; when we translate these songs, their meaning, their strength, their melody and their identity are diminished. Portuguese is the universal language of Capoeira.

Each song has a meaning. During a roda, it is customary for the one leading the singing to make a connection with the game that is being played at the center. If the intention is not to influence the game, it is at least to talk about it. An easy example: “a bananeira caiu (the banana tree has fallen)” could be sung if someone has just fallen and especially while trying an acrobatic movement or if the person is usually stable as a column. Other songs can be used as warnings asking the Capoeiristas to play with more calm, slower or to pay attention because the opposing person may be a new player, or a more experienced one or an outsider to the group. There are many possibilities. When we begin to understand Portuguese, a new world of understanding opens up.

Information

Ladainha

Solo singing which often initiates the roda, but it can also be sung during the roda in specific situations such as for instance, a Mestre entering to play and who is looking to introduce himself/herself, and to introduce the person with whom he/she will play, or ask for blessings for the game…
When the ladainha is sung at the beginning of the roda, it is sung by the Mestre who has called for the roda (Dono da Roda), the Mestre who will manage it or to whom we confer the honor of singing because of his/her experience or because of his/her status in the group.
The ladainha may be improvised in the moment, but it is often selected from a list of ladainhas that are known or that are personal to the Mestre. Each Mestre has his/her own list and his/her own created ladainhas. The ladainha may talk about the history, about a life lesson, or it may relate to an event… It is practically always metaphorical in nature.
In many groups, and particularly Capeira Angola groups, the ladainha is only sung with the berimbaus and the pandeiro, not the other instruments.

 

Louvaçãoes

Louvação means “praise.” They are sung after the ladainha and initiate the interaction between the ‘Dono da Roda’ and the others in the roda. They invoke the name of God, of the Mestres, of virtues, gratitude… The louvação can include as few or as many lines as the leader wants.
They are improvised in the moment and therefore require the others who respond to them to attentively listen to them.
The beginning of the louvaçoes also marks the beginning of other instruments, such as the agôgô, the réco-reco and the atabaque.
Here are a few louvaçãoes, which exist:

Aruandê!
Iê, aruandê, camarade.
Aruanda!

Iê, aruanda, camarade.
A capoeira!

Iê, a capoeira, camarade.
Galo cantou!

Iê, galo cantou, camarade.
Cocorocó!

Iê, cocorocó, camarade.
Chegou a hora!

Iê, chegou a hora, camarade.

 

Corridos

Corrido comes from the word “correr” (to run). They are call and response songs that are similar to African songs. They relate to what is happening in the roda, its influence,  the farm… They make up most of the Capoeira songs.

 

Quadras

In Capoeira Regional, the quadras replace the ladainhas. They are shorter (only four verses for the solo part) and they are also more dynamic with different melodies.
Mestre Bimba introduced the quadras in order to harmonize them with the rhythm of Capoeira Regional.

Each song has a theme relating to:

  • The folkloric aspect
    The corridos Bate Dendê, Marinheiro Sou,…

  • Slavery and its elements
    The corridos Návio Negreiro, a Manteiga Derramou, the interjections iaia and ioio, songs relating to Zumbi,…

  • Capoeira and its various aspects
    Songs relating to vadiação, mandinga, malandragem,…

  • The roots of Capoeira
    Songs relating to Angola, Aruanda, Pelourinho,…

  • Religion and spirituality
    Songs that make a reference to catholic saints, to God, to Luanda, to the Orixás…

  • A Mestre or a famous figure
    Songs relating to Besouro, Lampiao, Mestre Pastinha, Mestre Bimba,…

  • A historic event
    Songs about the
    war of Parana, the abolition of slavery, the legalization of Capoeira,…

  • The game as it is happening
    Corridos a Bananeira Caiu, a Onça Morreu, Olha Pomba Voô,…

  • The end or the beginning
    Corridos Camungerê, Boa Viagem, eu ja vou beleza,…

  • The presence of one or more women in the roda
    Corridos Dona Maria do Camboatá, Sai Sai Caterina…

  • The performance of one of the players
    Corridos Coco mironga que tem dendé, Pimenta madura que da semente,…

  • A change that must happen in the game
    Corridos Devagar, Donalice Não Me Pegue Não, Cruz credo avé Maria, Bater quero ver cair,…

  • The sea, the ocean, the seashore
    Corridos Beira mar aué beira mar, Areia do mar, A maré subiu,…

  • The personal story of the singer

The list is not exhaustive and each song may be a part of many categories.

To know the meaning of a song is to know how to adapt to the roda. For each Capoeirista, it is important to listen to what is being sung/said in order to respect the roda, to prepare oneself, to adapt oneself or even sometimes to know whether we are being made fun of…

Corridos

A

A Bananeira Caiu

Meu facão bateu em baixo.

A bananeira caiu.

Meu facão bateu em baixo.

A bananeira caiu.

Cai, cai, cai bananeira.

A bananeira caiu.

Cai, cai, bananeira cai.

A bananeira caiu.

A Canoa Virou Marinheiro

A canoa virou marinheiro, Oi
no fundo do mar tem dinheiro.

A canoa virou marinheiro.

No fundo do mar tem segredo.

A canoa virou marinheiro.

No fundo do mar tem malícia.

A canoa virou marinheiro.

No fundo do mar tem capoeira.

A canoa virou marinheiro.

Mas se virou deixa virar.

A canoa virou marinheiro.

Oi está lá no fundo do mar.

A canoa virou marinheiro.

A Hora Essa

A hora e essa,
A hora e essa.

A hora e essa,
A hora e essa.

Berimbau tocou na capoeira,
Berimbau tocou eu vou jogar.

Berimbau tocou na capoeira,
Berimbau tocou eu vou jogar.

A Maré Ta Chéia (Sobe Maré)

A maré ta cheia ioió,
A maré ta cheia iaiá.

A maré ta cheia ioió,
A maré ta cheia iaiá.

A maré subiu.

Sobe maré.

A maré desceu.

Desce maré.

É de maré, de maré.

Vou pra Ilha de Maré.

A Onça Morreu

A onça morreu, o mato é meu!
O mato é meu, o mato é meu!

A onça morreu, o mato é meu!

A Violinha Chorou

A violinha chorou,
Deixa a viola falar.
Deixa ela dizer o que sente,
A saudade de seu Waldemar.

A violinha chorou,
Deixa a viola falar.
Deixa ela dizer o que sente,
A saudade de seu Waldemar.

O gunga fez a pergunta,
O médio logo replicou.
Diga pra mim violinha,
O por que do seu choro.

A violinha chorou,
Deixa a viola falar.
Deixa ela dizer o que sente,
A saudade de seu Waldemar.

Waldemar da Paixão,
Waldemar da Perovas,
Deixou tanta saudade,
A saudade que não acaba mais.

A violinha chorou,
Deixa a viola falar.
Deixa ela dizer o que sente,
A saudade de seu Waldemar.

A violinha que chora,
Tocado bonito sim senhor.
Hoje expressa saudade,
No canto do jogador.

A violinha chorou,
Deixa a viola falar.
Deixa ela dizer o que sente,
A saudade de seu Waldemar.

Pra você que é cantador,
O berimbau é o senhor.
Cantava seu Waldemar,
Tocando seu agogô.

A violinha chorou,
Deixa a viola falar.
Deixa ela dizer o que sente,
A saudade de seu Waldemar.

Adão

Adão Adão,
Oi cadê Salomé?

Adão.

Cadê Salomé?

Adão.

Foi pra Ilha de Maré.

Adão Adão.

Mas cadê Salomé?

Adão.

Mas cadê Salomé?

Adão.

Saiu foi passear.

Adão Adão.

Oi cadê Salomé?

Adão.

Oi cadê Salomé?

Adão.

Salomé foi mandingar.

Adão Adão.

Adeus Corina, Dã Dã

Adeus Corina, dã dã.
Vou me embora, vou me embora.

Adeus Corina, dã dã.

Como já disse que vou.

Adeus Corina, dã dã.

Mas prossegue o berimbau.

Adeus Corina, dã dã.

Um amigote quem sou.

Adeus Corina, dã dã.

Dã, dã, dã, dã, dã, dã, dã.

Adeus Corina, dã dã.

Adeus Povo Bom, Adeus

Adeus povo bom, adeus,
Adeus, eu já vou me embora.
Pelas ondas do mar, eu vim,
Pelas ondas do mar, eu vou me embora.

Adeus povo bom, adeus,
Adeus, eu já vou me embora.
Pelas ondas do mar, eu vim,
Pelas ondas do mar, eu vou me embora.

Ai Ai Ai Ai, São Bento Me Chama.

Ai ai ai ai,
São Bento me chama.

Ai ai ai ai.

São Bento me quer.

Ai ai ai ai.

Pra jogar capoeira.

Ai ai ai ai.

E me joga no chão.

Ai ai ai ai.

São Bento chamou.

Ai ai ai ai.

São Bento me leva.

Ai ai ai ai.

São Bento me pega.

Ai ai ai ai.

São Bento me prenda.

Ai ai ai ai.

Conforme a razão.

Ai ai ai ai.

Olha a cobra lhe morde.

Ai ai ai ai.

Olha a cobra mordeu.

Ai ai ai ai.

Ai ai ai ai ai.

Ai ai ai ai.

Ai Ai Ai Ai Aquinderreis

Ai ai ai ai Aquinderreis o la é la é la.

Ai ai ai ai Aquinderreis o la é la é la.

Aquinderreis.

O la é la é la.

Ai Ai Ai Ai Doutor

Ai ai ai ai doutor,
Velejando no mar eu vou eu vou.

Ai ai ai ai doutor.

Navegando no mar eu vou eu vou.

Ai ai ai ai doutor.

Berimbau tá tocando,
E a roda formando.

Ai ai ai ai doutor.

Eu sou capoeira,
Me chama que eu vou.

Ai ai ai ai doutor.

Navegando no mar eu vou eu vou.

Ai ai ai ai doutor.

General foi pro mar eu também vou.

Ai ai ai ai doutor.

Nas ondas do mar eu também vou.

Ai ai ai ai doutor.

A jogar capoeira eu vou eu vou.

Ai ai ai ai doutor.

Ai Ai Aidé

Ai ai Aidé,
Joga bonito que eu quero ver.

Ai ai Aidé.

Joga bonito que eu quero aprender,

Ai ai Aidé.

Aidé Aidé Aidé.

Ai ai Aidé.

Aidé cadê você.

Ai ai Aidé.

Olha, Jogou uma coisa que eu quero aprender.

Ai ai Aidé.

Joga menino que eu quero aprender.

Ai ai Aidé.

Capoeira de Angola não é karatê.

Ai ai Aidé.

Joga pra lá que eu jogou pra cá.

Ai ai Aidé.

Amor Que Nasce Não Morre

Amor que nasce não morre,
Amor que cresce não cai,
Amor que é verdadeiro,
É amor de mamãe e papãe.

Amor que nasce não morre,
Amor que cresce não cai,
Amor que é verdadeiro,
É amor de mamãe e papãe.

Angola Eh Eh Eh Angola Ah Ah Ah

Angola eh eh eh angola ah ah ah,
O meu berimbau tá me chamando eu vou jogar, angola eh, angola eh.

Angola eh eh eh angola ah ah ah,
O meu berimbau tá me chamando eu vou jogar.

Jogo de dentro, jogo de fora,
Cavalaria, meu barravento.
Jogo de dentro, jogo de fora,
Cavalaria, sinhô São Bento.

Angola eh eh eh angola ah ah ah,
O meu berimbau tá me chamando eu vou jogar.

Apanha Laranja Menino

Apanha laranja menino,
Apanha laranja do chão,
Defende o seu reino sozinho,
Com a forca do seu coração.

Apanha laranja menino,
Apanha laranja do chão,
Defende o seu reino sozinho,
Com a forca do seu coração.

Convidei meu amigo,
Sera que é meu amigo.
Me pediu amizade,
Me deixou na saudade.

Apanha laranja menino,
Apanha laranja do chão,
Defende o seu reino sozinho,
Com a forca do seu coração.

Apanha Laranja No Chão Tico-Tico

Apanha laranja no chão tico-tico,
Se meu amor foi embora eu não fico.

Apanha laranja no chão tico-tico.

Não é com mão nem com pê é com bico.

Apanha laranja no chão tico-tico.

Aqui Babá, A Canjerê

Nego nagô, quando morre, vai na tumba de banguê.
Os parentes vão dizendo, urubu tem que comer.
Aqui babá, a canjerê, nego nagô tem catinga de Sariguê.

Aqui babá, a canjerê, nego nagô tem catinga de Sariguê.

Aqui babá, a canjerê, nego nagô tem catinga de Sariguê.

Aqui babá, a canjerê, nego nagô tem catinga de Sariguê.

Auê Auê Auê Ê (É Da Nossa Cor)

Auê auê auê ê,
E lê lê lê, lê lê lê, lê lê ô.

Auê auê auê ê,
E lê lê lê, lê lê lê, lê lê ô.

Tá no sangue da raça brasileira,
Capoeira.

É da nossa cor.

Berimbau,

É da nossa cor.

Atabaque,

É da nossa cor.

Ave Maria Meu Deus

Ave Maria meu Deus,
Nunca vi casa nova cair.
Nunca vi casa nova cair,
Nunca vi casa nova cair.

Ave Maria meu Deus,
Nunca vi casa nova cair.

Nunca vi meu Mestre cair,
Nunca vi casa nova cair.

Ave Maria meu Deus,
Nunca vi casa nova cair.

Eu já vi casa velha cair,
Nunca vi casa nossa cair.

Ave Maria meu Deus,
Nunca vi casa nova cair.

Nunca vi Seu Pastinha,
Nunca vi casa nova cair.

Ave Maria meu Deus,
Nunca vi casa nova cair.

Nunca vi meus alunos cair,
Nunca vi casa nova cair.

Ave Maria meu Deus,
Nunca vi casa nova cair.

B

Beira Mar

Beira mar auê,
Ô, Beira mar.

Beira mar auê,
Ô, Beira mar.

Beira mar, beira mar.

É de oió.

Beira mar, beira mar.

É de iaiá.

Boa Viagem (Adeus, Adeus)

Adeus, Adeus.

Boa viagem.

Adeus.

Boa viagem.

Eu vou-me embora,

Boa viagem.

Eu vou, eu vou.

Boa viagem.

Eu vou agora.

Boa viagem.

Chegou a hora.

Boa viagem.

Eu vou com Deus

Boa viagem.

E nossa senhora.

Boa viagem.

Balança Que Pesa Ouro

Balança que pesa ouro,
não é para pesar metal.
Tem passarinho pequeno,
que mata cobra coral.

Balança que pesa ouro,
Não é para pesar metal.
Tem passarinho pequeno,
Que mata cobra coral.

Boi com sede bebe lama,
barrica seca não da.
Eu não sou dono do mundo,
mais eu sou filho dono.

Balança que pesa ouro,
Não é para pesar metal.
Tem passarinho pequeno,
Que mata cobra coral.

No dia que amanheço,
com vontade de jogar.
Dou vinte pulos pra cima,
e caio no mesmo lugar.

Balança que pesa ouro,
Não é para pesar metal.
Tem passarinho pequeno,
Que mata cobra coral.

Joguei meu barquinho na água,
Joguei meu anzol na maré.
O que sério dou homem,
se não fosse a mulher.

C

Cajué

Vou mandar eu vou.

Cajuê.

Vou mandar loia.

Cajuê.

Ô menina linda.

Cajuê.

Venha me buscar.

Cajuê.

Mas, eu vou.

Cajuê.

Boiá.

Cajuê.

Leco, leco.

Cajué.

Leco, loia.

Cajué.

Camugéré

Camugerê, como tá como tá?

Camugerê.

Como vai vosmecê?

Camugerê.

Eu vou bem de saúde.

Camugerê.

Vim aqui pra lhe ver.

Camugerê.

Como vai como tá.

Camugerê.

Como vai de saúde.

Camugerê.

Para mim é um prazer.

Camugerê.

Canarinho Da Alemanha

Canarinho da Alemanha,
Quem matou meu curió.
Eu jogo capoeira,
Na Bahia e Maceió.

Canarinho da Alemanha,
Quem matou meu curió.

Eu jogou capoeira,
Mas meu mestre é melhor.

Canarinho da Alemanha,
Quem matou meu curió.

Eu jogou capoeira,
Quero ver quem é melhor.

Canarinho da Alemanha,
Quem matou meu curió.

O segredo da lua,
Quem sabe é o clarão do sol.

Canarinho da Alemanha,
Quem matou meu curió.

Canavial

Bota fogo na cana.

Canavial.

Quero ver laborar.

Canavial.

Olha cana.

Canavial.

Bota fogo na cana.

Canavial.

E quero ver laborar.

Canavial.

Olha cana madura.

Canavial.

Pra fazer raspadura.

Canavial.

Olha cana mirim.

Canavial.

Raspadura pra mim.

Canavial.

O lala.

Canavial.

O le le.

Canavial.

Catarina

Ô rala o coco.

Catarina.

Ô vai ralar.

Catarina.

Fazer cocada.

Catarina.

Não quebra nada.

Catarina.

Rala pra que.

Catarina.

Rala e vender.

Catarina.

Vem cá olha.

Catarina.

A Capoeira.

Catarina.

Do Ceará,

Catarina.

Catarina.

Catarina.

Fazer cocada.

Catarina.

Chico Parauê Rauêra

Chico parauê rauêra, Chico paruaê rauá.
Chico parauê rauê, rararauê auê rararuê auá, eu falei.

Chico parauê rauêra, Chico paruaê rauá.
Chico parauê rauê, rararauê auê rararuê auá.

Prepare o corpo que o Chico chegou.
É nego velho tem história pra contar.
Chico quero ver jogar,
Eu quero ver jogar, Angola e Regional, eu falei.

Chico parauê rauêra, Chico paruaê rauá.
Chico parauê rauê, rararauê auê rararuê auá.

Mandinga disfarçada em dança,
A dança, do canavial.
Chico quero ver jogar.
Eu quero ver jogar, Angola e Regional, eu falei.

Chico parauê rauêra, Chico paruaê rauá.
Chico parauê rauê, rararauê auê rararuê auá.

Chora Viola

Olha chora viola.

Chorá.

Oi chora viola.

Chorá.

Chora viola.

Chorá.

Oi viola mentira.

Chorá.

Oi viola danada.

Chorá.

Oi viola malvada.

Chorá.

Como Vai Coroa (Tamanduá)

E tamanduá como vai coroa,
Tamanduá, como vai coroa.
Tamanduá como vai coroa,
Tamanduá,

Como vai coroa.

Tamanduá,

Como vai coroa.

D

Das Cinco Horas

Das cinco horas galo começa a cantar ,
A sabiá subia, ai meu bem é hora.

Das cinco horas galo começa a cantar,
A sabiá subia, ai meu bem é hora.

Das cinco horas galo começa a cantar,
A sabiá subia, ai meu bem é hora.

Das cinco horas galo começa a cantar,
A sabiá subia, ai meu bem é hora.

Oii É hora é hora,
De acordar.

É hora é hora.

Pra essa roda.

É hora é hora.

Povo de angola.

É hora é hora.

Vamos embora,

É hora é hora.

Devagar, Devagar

Devagar, devagar.
Devagar, devagarinho.

Devagar, devagar.

Cuidado com o seu pezinho.

Devagar, devagar.

Esse jogo é devagar.

Devagar, devagar.

Eu falei devagar, devagarinho.

Devagar, devagar.

Esse jogo bonito é devagar.

Devagar, devagar.

Falei devagar, falei devagar.

Devagar, devagar.

Dona Maria Do Camboatá

Dona maria do Camboatá,
Ela chega na venda ela manda botar.

Dona maria do Camboatá.

Ela chega na venda ela manda botar.

Dona maria do Camboatá.

Ela chama o menino e manda comprar.

Dona maria do Camboatá.

Se não tem, se não acha ela manda trocar.

Dona maria do Camboatá.

É do Camboatá, é do Camboatá.

Dona maria do Camboatá.

Ela chega na venda e começa a gritar.

Dona maria do Camboatá.

Ela chega na venda e começa a gingar.

Dona maria do Camboatá.

Ela chega na venda e dá salto mortal.

Dona maria do Camboatá.

É do Camboatá, é do Camboatá.

Dona maria do Camboatá.

E

É O Cocô Que Tem Dendê

Olha o cocô mironga que tem dendê.

É o cocô que tem dendê.

Tem dendê, tem dendê, tem dendê, tem dendê.

É o cocô que tem dendê.

É De Couro De Boi

Meu atabaque é de corou de boi,
Meu atabaque é de corou de boi,
Meu atabaque é de corou de boi,
Meu atabaque,

É de couro de boi.

Meu atabaque,

É de couro de boi.

É De Iaiá, É De Ioió

É de iaiá, É de ioió,
Capoeira de Angola, jogar ta na beira do mar.

É de iaiá, é de ioió,
Capoeira de Angola jogar, la na beira do mar.

E de iaiá!

É de iaiá, é de ioió,
Capoeira de Angola jogar, la na beira do mar.

É de ioió!

É de iaiá, é de ioió,
Capoeira de Angola jogar, la na beira do mar.

E De Nazaré, de Nazaré

E De Nazaré, de Nazaré,
Pega este nego que é de Nazaré.

E De Nazaré, de Nazaré.

Faca na mao, capoeira no pé.

E De Nazaré, de Nazaré.

Chibata na mão, capoeira no pé.

E De Nazaré, de Nazaré.

Pega este nego que é de Nazaré.

E De Nazaré, de Nazaré.

Ê, Ê, Ê, Salomé

Ê ê ê Salomé!
Bate com a mão que eu defendo com o pé.

Ê ê ê Salomé!

Foi de saveiro à ilha de maré

Ê ê ê Salomé!

Homem (or Menino) pequeno ladrão de mulher.

Ê ê ê Salomé!

Salomé da ilha de maré.

Ê ê ê Salomé!

Bate em homem, menino e mulher.

Ê ê ê Salomé!

Salomé Salomé Salomé.

Ê, Ê, Ê, Zum Zum Zum

Eh eh eh, zum zum zum,
Olha o homem que eu matei.

Eh eh eh, zum zum zum.

Pra cadeia eu não vou.

Eh eh eh, zum zum zum.

Era um fino desordeiro.

Eh eh eh, zum zum zum.

Era um fino matador.

Eh eh eh, zum zum zum.

Amanha eu vou embora.

Eh eh eh, zum zum zum.

Por este mundo de Deus.

Eh eh eh, zum zum zum.

Eu Já Vou Beleza

Eu já vou beleza, Eu já vou embora.

Eu já vou beleza,
Eu já vou embora.

Eu já vou com Deus e nossa Senhora.

Eu já vou beleza,
Eu já vou embora.

Eu Não Tenho Medo De Andar No Mar

Eu não tenho medo de andar no mar,
Eu só tenho medo se o barco virar.

Eu não tenho medo de andar no mar,
Eu só tenho medo se o barco virar.

Se o barco virar, se o barco virar,
Eu so tenho medo se o barco virar.

Eu não tenho medo de andar no mar,
Eu só tenho medo se o barco virar.

Eu Não Vou Remar Contra A Maré

Eu não vou remar contra a maré.

Eu não vou remar contra a maré.

Meu barco virou.

Vira.

Meu remo quebrou.

Quebra.

Mas, no meio do mar.

Não posso nadar.

Eu Vou, Eu Vou, Eu Vou, Eu Vou

Olha em dentro dos meus olhos,
Que le digo quem eu sou.
Olha em dentro dos meus olhos,
Que le digo que eu sou.
Eu sou a semente plantada, a meu bem,
Que ainda não brotou.
Eu vou, eu vou, eu vou, eu vou.

Eu vou, eu vou, eu vou, eu vou.

Vou buscar, a menina dos meus olhos,
Que é linda, que é linda minha flor.

Eu vou, eu vou, eu vou, eu vou.

Vou buscar a dona felicidade,
Que na vida, tudo que me negou.

Eu vou, eu vou, eu vou, eu vou.

Vou buscar, vou buscar aquela chama,
Que ainda, que ainda não se apagou.

Eu vou, eu vou, eu vou, eu vou.

F

Foi Na Beira Do Mar

Foi na beira do mar,
Foi na beira do mar,
Que eu aprendi a jogar,
Capoeira de Angola, Na beira do mar.

Foi na beira do mar,
Foi na beira do mar,
Que eu aprendi a jogar,
Capoeira de Angola, na beira do mar.

G

H

Hê Hê Hê Hê (Batalha De Camugerê)

Hê hê hê hê,
Eu venci a batalha de Camugerê.

Hê hê hê hê.

Eu venci a batalha não posso morrer.

Hê hê hê hê.

Capoeira de angola me ajudou a vencer.

Hê hê hê hê.

H

Idalina (Tira Daqui)

Tira daqui, Bota ali.

Idalina.

Tira de lá, bota cá.

Idalina.

Daqui bota ali.

Idalina.

Tira dali bota aqui.

Idalina.

Tira de cá, bota lá.

Idalina.

Tira que eu quero ver.

Idalina.

Tira daqui ponha ali

Idalina.

Tira de lá, pra cá

Idalina.

J

Jangadeiro Tá Longe Do Barco

Jangadeiro tá longe do barco,
Marinheiro tá longe do mar.
Sinto a falta do meu berimbau,
Sem capoeira não posso ficar.

Jangadeiro tá longe do barco,
Marinheiro tá longe do mar.
Sinto a falta do meu berimbau,
Sem capoeira não posso ficar.

Jogador longe dos fundamentos,
Como pode querer melhorar.
Cantador longe do sentimento,
Não faz o corpo arrepiar.

Jangadeiro tá longe do barco,
Marinheiro tá longe do mar.
Sinto a falta do meu berimbau,
Sem capoeira não posso ficar.

Berimbau anda lhe procurando,
A capoeira mandou-lhe chamar.
A vida tá longe da morte,
E a qualquer momento pode encontrar.

Jangadeiro tá longe do barco,
Marinheiro tá longe do mar.
Sinto a falta do meu berimbau,
Sem capoeira não posso ficar.

Ô jangadeiro.

Tá longe do barco.

O marinheiro.

Tá longe do mar.

K

L

La Na Bahia Corre Agua Sem Chover

La na Bahia Corre água sem chover.

La na Bahia Corre água sem chover.

A água do coco é doce,
Eu também quero beber.

A água do coco é doce,
Eu também quero beber.

Laça O Boi Vaqueiro

E laça o boi vaqueiro,
Esse boi quer me pegar.

Laça o boi vaqueiro.

Na ladeira do curral.

Laça o boi vaqueiro.

Esse boi quer me matar.

Laça o boi vaqueiro.

Não deixe o boi escapar.

Laça o boi vaqueiro.

Pega o boi no seu laço.

Laça o boi vaqueiro.

Lembra E, Lembra

Lembra ê, lembra,
Lembra do barro vermelho.

Lembra ê, lembra.

Lembra do barro vermelho,
Lembra do vermelho barro,

Lembra ê, o lembra.

M

Maracangalha E É, Maracangalha E Á

Maracangalha e é,
Maracangalha e á.

Maracangalha e é,
Maracangalha e á.

Olha lá Maracangalha,
Terra foi de tradição.
A terra da Capoeira,
Onde Besouro andou.
Maracangalha.

Maracangalha e é,
Maracangalha e á.

Olha lá Maracangalha,
Se você tem valô.
Joga essa Capoeira,
Do Brasil a Macio.
Maracangalha.

Maracangalha e é,
Maracangalha e á.

Olha lá Maracangalha,
Terra foi de tradição.
Foi na terra dos engenhos,
Onde a capoeira nasceu.
Maracangalha.

Maracangalha e é,
Maracangalha e á.

Olha lá Maracangalha,
Se você tem uma dor.
Vai jogar a Capoeira,
Aprende com com amor.
Maracangalha.

Maracangalha e é,
Maracangalha e á.

Marinheiro Só

Eu não sou daqui.

Marinheiro só.

Eu não tenho amor.

Marinheiro só.

Eu sou da bahia.

Marinheiro só.

De São Salvador.

Marinheiro só.

O marinheiro marinheiro.

Marinheiro só.

Quem te ensinou a nadar.

Marinheiro só.

Oi, foi o tombo do navio.

Marinheiro só.

Oi, foi o balanço do mar.

Marinheiro só.

La vem la vem.

Marinheiro só.

Ele vem faceiro.

Marinheiro só.

Todo de branco.

Marinheiro só.

Com seu bonezinho.

Marinheiro só.

Meia Hora

Quero ver você jogar,

Meia hora.

Quero ver cantar,

Meia hora.

Jogar sem parar.

Meia hora.

Pra cá e pra lá.

Meia hora.

Mestre, Eu Venho de Aruanda

Mestre,
Eu venho de Aruanda,
Da licença a eu passar.

Mestre,
Eu venho de Aruanda,
Da licença a eu passar.

Eu vem de Aruanda,
Pra poder te visitar,
Um dia passei aqui,
Agora vou te falar.
Oh meu mestre!

Mestre,
Eu venho de Aruanda,
Da licença a eu passar.

Eu tenho muito prazer,
Em poder te visitar.
Vou pedir meu pai Ogum,
E também pai Oxalá.

Mestre,
Eu venho de Aruanda,
Da licença a eu passar.

Da licença eu passar,
Que eu quero te falar,
Das histórias de Luanda,
Dos negros que vivem la.

Minha sabiá

Quem quiser pimenta

Minha sabiá

Vai na pimenteira

Minha sabiá

Età gente boa

Minha sabiá

È da capoeira

Minha sabiá

É roxa

Minha sabiá

É roxa só

Minha sabiá

É roxa

Minha sabiá

É roxa só

Minha sabiá

O Dona Milù

Minha sabiá

Faça como eu

Minha sabiá

Amarre o seu cavalo

Minha sabiá

Que eu amarro o meu

Minha sabiá

Minha sabiá, Minha zabelê

Minha sabiá, Minha zabelê,
Toda meia-noite eu sonho com você.

Minha sabiá, Minha zabelê,
Toda meia-noite eu sonho com você.

Se você duvida,
Eu vou sonhar pra você ver.

Minha sabiá, Minha zabelê,
Toda meia-noite eu sonho com você.

Moça, tu é bonita

Moça, tu é bonita
Moça, tu é dengosa
Moça, com esse teu jogo só pode ser Capoeira de Angola

Moça, tu é bonita,
Moça, tu é dengosa,
Moça, com esse molejo só pode ser Capoeira de Angola

N

Na Bahia Eu Vi

Na Bahia eu vi Capoeira de Angola, ioió.
Na Bahia eu vi Capoeira de Angola, iaiá.

Na Bahia eu vi Capoeira de Angola, ioió.
Na Bahia eu vi Capoeira de Angola, iaiá.

Na Bahia eu vi Mestre Curio, ioió.
Na Bahia eu vi Mestre Lua Rasta, iaiá.

Na Bahia eu vi Capoeira de Angola, ioió.
Na Bahia eu vi Capoeira de Angola, iaiá.

Na Bahia eu vi Mestre João Pequeno, ioió.
Na Bahia eu vi Mestre Cobra Mansa, iaiá.

Na Bahia eu vi Capoeira de Angola, ioió.
Na Bahia eu vi Capoeira de Angola, iaiá.

Na Beira Do Mar Na Barra A Fora

Na beira do mar na barra fora,
Vadiando (caminhando) com Aidê,
No lamento da viola,
Angola que tem dende.

Na beira do mar na barra fora,
Vadiando (caminhando) com Aidê,
No lamento da viola,
Angola que tem dende.

Na Beira Do Rio

Na beira do Rio tem a mata,
Aonde mora, a passarada.
Canta sabiá, canta sabiá,
As seis horas da manhã e da noite,
Toca o sino da igreja.

Na beira do Rio tem a mata,
Aonde mora, a passarada.
Canta sabiá, canta sabiá,
As seis horas da manhã e da noite,
Toca o sino da igreja.

Não Me Leve Pro Mar

Seu doutor meu lugar é na caatinga,
Região que o governo mais despreza,
Onde o pai de família muito reza,
E a mãe de família menos xinga .
Onde um copo de água de moringa,
Vale muito dinheiro no verão,
Sei pilar macunã pra fazer pão,
E de batata e umbu fazer cocada,
Minha roupa de couro alaranjada,
Lhe dá provas que venho do sertão.
Não me leve pro mar!

Não me leve pro mar,
Não me leve pro mar,
Não me leve pro mar que eu não vou,
Porque eu não sei nadar.

Seu tapete eu garanto não sujar,
Uma ponga em seu carro eu nunca peço,
Brevemente eu estarei de regresso,
No momento eu só quero é escapar.
Se o senhor permitir eu vou ficar,
Por aqui arranjando o meu pirão,
Fico até de vigia no portão,
Para sua mansão não sofrer nada,
Minha roupa de couro alaranjada,
Lhe dá provas que venho do sertão,
Não me leve pro mar!

Não me leve pro mar,
Não me leve pro mar,
Não me leve pro mar que eu não vou,
Porque eu não sei nadar.

A piscina que uso é um barreiro,
O transporte que tenho é um cavalo,
O relógio que tenho é a voz do galo,
Quando canta de noite no terreiro,
Meu herói predileto é um vaqueiro,
O meu ídolo imortal é Lampião,
O meu mito é Padre Cícero Romão,
Entre as festas prefiro vaquejada,
Minha roupa de couro alaranjada,
Lhe dá provas que venho do sertão.

Não me leve pro mar,
Não me leve pro mar,
Não me leve pro mar que eu não vou,
Porque eu não sei nadar.

Nhem Nhem Nhem

Ô nhem nhem nhem,
O menino chorou.

Nhem nhem nhem.

O menino chorou.

Nhem nhem nhem.

Porque não mamou.

Nhem nhem nhem.

Sua mãe tá na feira.

Nhem nhem nhem.

Ela ainda, não voltou.

Nhem nhem nhem.

Cala a boca menino.

Nhem nhem nhem.

Eh menino danado.

Nhem nhem nhem.

Eh menino malvado.

Nhem nhem nhem.

Chora menino.

Nhem nhem nhem.

O

O A O A Ei

Ô â ô â ei.
Eu vou bater,
Quero ver cair.

Ô â ô â ei.

Topei,
Quero ver cair.

Ô â ô â ei.

Quero ver,
Quero ver cair.

Ô â ô â ei.

Eu aprende,
Com Mestre Branco.

Ô â ô â ei.

A jogar de capoeira.

Ô â ô â ei.

Puxa puxa, leva leva.

Ô â ô â ei.

Eu vou bater,
Quero ver cair.

Ô â ô â ei.

Ô Areia, Ô Areia

Ô areia, ô areia.

Ô areia, ô areia.

Dá licença moço/moça.

Areia.

Que eu quero passar.

Areia.

Areia do Rio.

Areia.

Areia do Mar.

Areia.

Eu sou pequenininho.

Areia.

Deixa eu brincar.

Areia.

Sai do meu caminho.

Areia.

Ô Dona Alice Não Me Pegue Não

Ô Dona Alice não me pegue não.
Não me pegue, não me agarre,
Não me pegue não .

Ô Dona Alice não me pegue não.

Não me pegue, não me pegue,
Não me pegue não.

Ô Dona Alice não me pegue não.

Não me pegue, não me abrace,
Que eu não gosto não.

Ô Dona Alice não me pegue não.

Não me pegue ou só me pegue,
No meu coração.

Ô Dona Alice não me pegue não.

Por favor meu mano eu não quero,
Barulho aqui não.

Ô Dona Alice não me pegue não.

Ô Me Da Meu Dinheiro

Ô me da meu dinheiro,
Ô me da meu dinheiro valentão.
Ô me da meu dinheiro valentão,
Porque no meu dinheiro,
Ninguém poe a mão.

Ô me da meu dinheiro,
Ô me da meu dinheiro, valentão.

Ô me da meu dinheiro, valentão.
Que eu lhe dou uma rasteira,
E lhe jogou no chão.

Ô me da meu dinheiro,
Ô me da meu dinheiro, valentão.

Eh me dá meu dinheiro valentão,
Que no meu dinheiro ninguém poe a mão.

Ô me da meu dinheiro,
Ô me da meu dinheiro, valentão.

Oi me dá meu dinheiro valentão,
Que eu dou uma rasteira,
Te ponho no chão.

Ô me da meu dinheiro,
Ô me da meu dinheiro, valentão.

O Meu Cazuá Tem Varanda

O meu Cazuá tem varanda,
Varanda pra vadiar.

O meu Cazuá tem varanda,
Varanda pra vadiar.

Ôoô varanda boa.

Varanda pra vadiar.

O Negro Ta Vadiando

O negro ta vadiando,
Deixa o negro vadiar.

O negro ta vadiando,
Deixa o negro vadiar.

Vadia vadia vadia negro.

Deixa vadiar.

Vadia vadia vadia negro.

Deixa vadiar.

Vadia vadia meu Mestre.

Deixa vadiar.

Deixa o negro vadiar – Capoeira Song

Ô La La É Ô Laé La La É La

Ô la la é ô laé la la é la.

Ô la la é ô laé la la é la.

Ô laé.

La la é la.

Ô lé lé.

La la é la.

Ô Lê Lê (Luanda E Meu Boi)

Luanda ê meu boi,
Luanda ê, pará,
Tereza canta sentada,
Marina samba de pé.
Lá no cais da Bahia,
Não tem lê lê, Não tem la la,
Não tem lê lê, Nem nada.
O laê la e la.

Ô lê lê.

O Pé Pela Mão

Levaram três pra bater no nego.
Levaram três pra bater no nego.
Trouxeram faca, porrete, e facão.
Trouxeram faca, porrete, e facão.
Você não sabe que pode fazer o nego.
Você não sabe que pode fazer o nego.
Troca a mão pelo pé.

O pé pela mão.

E o pé pela mão.

A mão pela mão

Faca na cara rasteira no chão.
Faca na cara rasteira no chão.
Você não sabe que pode fazer o nego.
Você não sabe que pode fazer o nego.
Troca a mão pelo pé.

O pé pela mão.

O Tempo Não Para

O tempo não para,
O tempo não para,
Eu ja dei volta ao mundo,
Toquei berimbau e o tempo não para.

O tempo não para,
O tempo não para,
Eu ja dei volta ao mundo,
Toquei berimbau e o tempo não para.

Eu cheguei de tardezinha,
Derrepente a noite chego,
Ouvi o galo cantando,
É sinal que o dia raio.
Mais o tempo não para.

O tempo não para,
O tempo não para,
Eu ja dei volta ao mundo,
Toquei berimbau e o tempo não para.

Um dia me perguntaram,
De onde vem minha inspiração,
Vem do brilho da lua,
Das pancadas no meu coração,
Mais o tempo não para.

O tempo não para,
O tempo não para,
Eu ja dei volta ao mundo,
Toquei berimbau e o tempo não para.

Oi Nega Que Vende Aí

Oi nega que vende aí,
Que vende aí, o que vende aí?

Oi nega que vende aí?

Vende arroz e camarão.

Oi nega que vende aí?

Vende arroz do maranhão.

Oi nega que vende aí?

Oi Sim Sim Sim

Oi sim sim sim,
Oi não não não.

Oi sim sim sim,
Oi não não não.

Mas hoje tem amanhã não,
Olha a pisada de lampião.

Oi sim sim sim,
Oi não não não.

Olha Pomba Voo

Olha pomba voo, pomba voo.
A pomba voo, gavião pegou.

Olha pomba voo, pomba voo.

Olha pomba voo, deixa voar.

Olha pomba voo, pomba voo.

Onde Vai Caimão?

Onde vai caimão,
Caimão, caimão?

Onde vai caimão?

Vai pra Ilha de Maré.

Onde vai caimão?

Vai jogar a capoeira.

Onde vai caimão?

Na lagoa do abaeté.

Onde vai caimão?

Caimão, caimão.

Onde vai caimão?

Ouvi Fazer, Chué Chuá

Mas eu pisei na folha seca,
Ouvi fazer, chué chuá.
Chué, chué, chué, chuá.

Ouvi fazer, chué chuá.

Mas quem não pode com mandinga,
Não carrega patuá.

Ouvi fazer, chué chuá.

Chué, chué, chué, chuá.

Ouvi fazer, chué chuá.

P

Pai E Paiiiiiiii, Mae E Maeeee

Pai é paiiiiiiii,
Mae é maeeee.
Eu sou xodo de papai.
Eu sou xodo de mamae.

Pai é Paiiiiiiii,
Mae é maeeee.
Eu sou xodo de papai.
Eu sou xodo de mamae.

Mas eu sou xodo de papai.
Mas eu sou xodo de mamae.

Mas eu sou xodo de papai.
Mas eu sou xodo de mamae.

Pai é Paiiiiiiii,
Mae é maeeee.
Eu sou xodo de papai.
Eu sou xodo de mamae.

Pai é Paiiiiiiii,
Mae é maeeee.
Eu sou xodo de papai.
Eu sou xodo de mamae.

Mas eu sou.

Xodo de papai.

Mas eu sou.

Xodo de mamae.

Paraná Eh, Paraná Eh, Paraná

Paraná eh, Paraná eh, Paraná.
Vou-me embora, vou-me embora, Paraná.
Tão cedo não venho cá, Paraná.

Paraná eh, Paraná eh, Paraná.

Se não for essa semana, Paraná,
E a semana que passou, Paraná.

Paraná eh, Paraná eh, Paraná.

Puxa, puxa, leva, leva, Paraná,
Leva pra cima de mim, Paraná.

Paraná eh, Paraná eh, Paraná.

Eu só braço de maré, Paraná,
Mas só maré sem fim, Paraná.

Paraná eh, Paraná eh, Paraná.

Quem não pode com mandinga, Paraná,
Não carrega patuá, Paraná.

Paraná eh, Paraná eh, Paraná.

Quem não pode não intima, Paraná,
Deixa quem pode intimar, Paraná.

Paraná eh, Paraná eh, Paraná.

Pra Lavar Minha Roupa Não Tem Sabão

Pra lavar minha roupa não tem sabão,
Ô não tem sabão, não tem sabão.

Pra lavar minha roupa não tem sabão.

Ô não tem sabão, colega não.

Pra lavar minha roupa não tem sabão.

Ô não tem sabão, dinheiro não.

Pra lavar minha roupa não tem sabão.

Pererê Pererê

Eu fui na Bahia.

Eu fui na Bahia.

Pra tirar cipó.

Pra tirar cipó.

Encontrei neguinho.

Encontrei neguinho.

Com uma perna só.

Com uma perna só.

Perguntei seu nome.

Perguntei seu nome.

Ele respondeu.

Ele respondeu.

É Saci Pererê,
Pererê Pererê,
É Saci Pererê,

Pererê, Pererê.

O Saci Pererê.

Pereré, Pererê.

É o Saci Pererê.

Pereré, Pererê.

Q

Quando A Maré Baixar, Vou Ver Juliana

Quando a maré baixar, vou ver Juliana,
Eh, vou ver Juliana ah, vou ver Juliana.

Quando a maré baixar, vou ver Juliana,
eh, vou ver Juliana ah, vou ver Juliana.

Não chore por mim Juliana,
Não é bom ficar assim,
Nem o mar, nem o oceano,
Vai tirar você de mim.

Quando a maré baixar, vou ver Juliana,
Eh, vou ver Juliana ah, vou ver Juliana.

Severista que é o dinheiro,
Pra podê me atravessar,
Eu não tenho mais dinheiro,
Pra pagar pra embarcá.

Quando a maré baixar, vou ver Juliana,
Eh, vou ver Juliana ah, vou ver Juliana.

Como eu não tenho dinheiro,
O remédio é esperar,
Bate palma, palma, palma,
Bate pé, pé, pé.

Quando a maré baixar, vou ver Juliana,
Eh, vou ver Juliana ah, vou ver Juliana.

Caranguejo só é peixe,
Na vazante da maré,
É melhor esperá sentado,
Do que esperá em pé.

Quando a maré baixar, vou ver Juliana,
Eh, vou ver Juliana ah, vou ver Juliana.

As estrelas no céu correm,
Eu também quero correr,
As estrelas atrás da lua ,
Eu atrás do meu bem quer.

Quando a maré baixar, vou ver Juliana,
Eh, vou ver Juliana ah, vou ver Juliana.

Quebra

Olha quebra Gerebra.

Quebra.

Quebra Gerebra.

Quebra.

Quebra lá tudo hoje.

Quebra.

Amanha quem é que quebra.

Quebra.

Amanha nada quebra.

Quebra.

Quebra Gerebra.

Quebra.

Quem Nunca Ando De Canoa

Quem nunca ando de canoa,
Não sabe o que o mar.
Quem nunca jogou capoeira de angola,
Não sabe que é vadiar.

Quem nunca ando de canoa,
Não sabe o que o mar.
Quem nunca jogou capoeira de angola,
Não sabe que é vadiar.

Vadiar, não sabe que é vadiar.

Vadiar, não sabe que é vadiar.

Vadiar, não sabe que é vadiar.

Vadiar, não sabe que é vadiar.

Quem Vem Lá, Sou Eu

Quem vem lá, sou eu,
Quem vem lá, sou eu,
Berimbau bateu,
Capoeira sou eu.

Quem vem lá, sou eu,
Quem vem lá, sou eu,
Berimbau bateu,
Capoeira sou eu.

Eu venho de longe,
Venho da Luanda,
Jogou Capoeira,
Capoeira sou eu.

Quem vem lá, sou eu,
Quem vem lá, sou eu,
Berimbau bateu,
Capoeira sou eu.

Mais sou eu, sou eu.

Quem vem lá.

Eu sou bem-vindo.

Quem vem lá.

Montado cavalo.

Quem vem lá.

Fumando o charuto.

Quem vem lá.

Mais sou eu, sou eu.

Quem vem lá.

S

Sai Sai Catarina

Sai sai Catarina,
Saia do mato venha ver Idalina.

Sai sai Catarina.

Eh, Catarina venha ver.

Sai, sai Catarina.

Oh, Catarina meu amor.

Sai, sai Catarina.

Saia do mato venha ver, venha ver.

Sai, sai Catarina.

Saia Do Mar Marinheiro

Saia do mar,
Saia do mar marinheiro.

Saia do mar,
Saia do mar marinheiro.

Saia do mar marinheiro,
Venha pra cá marinheiro?

Saia do mar,
Saia do mar marinheiro.

Saia do mar marinheiro,
Vem vadiar estrangeiro.

Saia do mar,
Saia do mar marinheiro.

Oh, saia do mar marinheiro,
Venha pra cá estrangeiro.

Saia do mar,
Saia do mar marinheiro.

Saia do mar marinheiro,
Saia do mar marinheiro.

Saia do mar,
Saia do mar marinheiro.

Santo Antônio E Protetor

Santo Antônio é protetor,
É protetor é protetor.

Santo Antônio é protetor.

Da barquinha de Noé.

Santo Antônio é protetor.

Protetor de mais de mil.

Santo Antônio é protetor.

Protetor dos Angoleiros.

Santo Antônio é protetor.

Protetor do meu amor.

Santo Antônio é protetor.

Se Você E Cocô Duro

Se você é cocô duro,
Cocô duro de roer.
Eu venho da Bahia,
Venho pra quebrar dendê.

Se você é cocô duro,
Cocô duro de roer,
Eu venho da Bahia,
Venho pra quebrar dendê.

Eu venho pra quebrar dendê,
Eu venho pra quebrar dendê,
Você coco duro, mas cocô duro de roer.

Se você é cocô duro,
Cocô duro de roer,
Eu venho da Bahia,
Venho pra quebrar dendê.

Sereno Cai

Sereno cai, sereno cai,
Eu ralo tanto no cumbuco do balaio.

Sereno cai, sereno cai,
Eu ralo tanto no cumbuco do balaio.

Quero papai, quero mamãe, quero dindinha,
Quero anel, quero dedo, quero linha.
Rapaz que tenha dinheiro,
Amoça que garante os cabelos.
Cascavel de vareta,
Danado pra bater chocalho.
Papai só roça caminho,
com dor e dia de orvalho.
Ae ae ae ao.

Ae ae ae ao.

Seu Tupinamba

Seu Tupinamba,
Quando vem na aldeia,
Ele traz na cinta, uma cobra coral.

Seu Tupinamba,
Quando vem na aldeia,
Ele traz na cinta, uma cobra coral.

Vem ver uma cobra coral,
Vem ver uma cobra coral.

Vem ver uma cobra coral,
Vem ver uma cobra coral.

Sinhô São Bento

Esse cobra lhe morde.

Sinhô São Bento.

O cobra mordeu.

Sinhô São Bento.

O cobra é danado.

Sinhô São Bento.

Olha que cobra malvada.

Sinhô São Bento.

Ela vai te pegar.

Sinhô São Bento.

O veneno da cobra.

Sinhô São Bento.

Ela vai te matar.

Sinhô São Bento.

Ela vai te morder.

Sinhô São Bento.

Ela é venenosa.

Sinhô São Bento.

Ela é perigosa.

Sinhô São Bento.

Sou Homem Não Sou Moleque

Ô Dendê ô Dendê,
Ô dendê é de maré,
Sete dias no mar e sete dias na maré.
Vai dizer a dendê.
Sou homem não sou moleque.
Vai dizer a dendê.

Sou homem não sou moleque.

Vai correndo falar pra dendê .

Sou homem não sou moleque.

Vai falar a dendê.

Sou homem não sou moleque.

T

Tim Tim Tim Lá Vai Viola

Tim tim tim lá vai viola,
Le le le lá vai viola.

Tim tim tim lá vai viola.

Le le le le le la vai viola.

Tim tim tim lá vai viola.

Viola, viola, violinha.

Tim tim tim lá vai viola.

Êeeeee lá vai viola.

Tim tim tim lá vai viola.

O le le le, la vai viola.

Tim tim tim lá vai viola.

Viola meu bem, violá.

Tim tim tim lá vai viola.

U

V

Vamos Vadiar Angola

Vamos vadiar angola,
Angola vamos vadiar.

Vamos vadiar angola,
Angola vamos vadiar.

Daqui, pra li, de cá pra lá,
De lá pra cá, vamos vadiar.

Daqui, pra li, de lá pra cá,
De cá pra lá vamos vadiar.

Vem Jogar Mais Eu

Vem jogar mais eu,
Vem jogar mais eu, mano meu.
Ô, Vem jogar mais eu, mano meu,
Vem jogar mais eu, irmão meu.

Vem jogar mais eu,
Vem jogar mais eu, mano meu.

Vem jogar mais eu, mano meu,
Vem brincar mais eu, mano meu.

Vem jogar mais eu,
Vem jogar mais eu, mano meu.

Meu irmão tá me chamando, mano meu,
Vem brincar mais eu, mano meu.

Vem jogar mais eu,
Vem jogar mais eu, mano meu.

O meu pai tá me chamando, mano meu,
Vem brincar mais eu, mano meu.

Vem jogar mais eu,
Vem jogar mais eu, mano meu.

Vem jogar mais eu, mano meu,
Vem brincar mais eu, mano meu.

Vem jogar mais eu,
Vem jogar mais eu, mano meu.

Seu pouso e capoeira, mano meu,
Vem jogar mais eu, mano meu.

Vem jogar mais eu,
Vem jogar mais eu, mano meu.

O pedinte e mandingueiro,
Vem jogar mais eu, mano meu.

Vem jogar mais eu,
Vem jogar mais eu, mano meu.

O reza não é pra i,
Vem jogar mais eu, mano meu.

Vem jogar mais eu,
Vem jogar mais eu, mano meu.

O berimbau tá me chamando, mano meu,
Vem jogar mais eu, mano meu.

Vem jogar mais eu,
Vem jogar mais eu, mano meu.

Venha Ver Angola

Venha ver Angola,
Oi Venha vê Angola.

Venha ver Angola,
Oi, Venha vê Angola.

Angola de seu Trairá,
De Caiçara, de Aberrei.
Angola de Canjiquinha,
E Angola de Waldemar.

Venha ver Angola,
Oi, Venha vê Angola.

Angola é para mim,
Angola é pra você,
Angola é pra tudo mundo,
Que tem Amor para vendê.

Venha ver Angola,
Oi, Venha vê Angola.

Minha Mãe chama Maria,
É lavadeira de Maré,
Oi, no meio de tanta Maria,
Minha mãe me não sei quem é.

Venha ver Angola,
Oi, Venha vê Angola.

Vivo No Ninho De Cobra

Vivo no ninho de cobra,
Sou cobra que cobra não morde,
Uma cobra conhece outra cobra,
Não precisa dizer quem é cobra.

Vivo no ninho de cobra,
Sou cobra que cobra não morde,
Uma cobra conhece outra cobra,
Não precisa dizer quem é cobra.

Vivo no ninho de cobra,
Sou cobra que cobra não morde.
Se ela me morde ela morre,
E se ela não morde ela foge.

Vivo no ninho de cobra,
Sou cobra que cobra não morde,
Uma cobra conhece outra cobra,
Não precisa dizer quem é cobra.

Vou Dizer A Meu Sinhô, Que A Manteiga Derramou

Vou dizer a meu sinhô,
Que a manteiga derramou.
E a manteiga não é minha,
E a manteiga é de ioiô.

Vou dizer a meu sinhô,
Que a manteiga derramou.

E a manteiga não é minha,
E a manteiga é de ioiô.

Vou dizer a meu sinhô,
Que a manteiga derramou.

A manteiga de ioiô,
Caiu na água e se molhou.

Vou dizer a meu sinhô,
Que a manteiga derramou.

A manteiga é do patrão,
Caiu no chão e derramou.

Vou dizer a meu sinhô,
Que a manteiga derramou.

A manteiga é de iaiá,
A manteiga é de ioiô.

Vou dizer a meu sinhô,
Que a manteiga derramou.

W

X